domingo, 26 de fevereiro de 2012

Escrever ...


Escrever, assim como todas as outras atividades feitas por nós, é algo que se aprende. Cada vez que praticamos a escrita, dúvidas novas surgem sejam elas de ortografia ou gramática. E ao acharmos as respostas para esses questionamentos, aprendemos. Graciliano Ramos disse sobre a arte de escrever: "Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. 

Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. 

Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer."
É razoável o número de pessoas que acreditam que ser um leitor assíduo, o tornará um bom escritor. Mas, se não houver a prática da escrita, somente a leitura não será relevante para escrever um bom texto. Um aluno, por exemplo, que escreve durante sua vida escolar, pelo menos um texto por semana, é provável que ele tenha mais argumentos e técnicas de escrita se comparado a outro aluno que pratique menos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário