quarta-feira, 28 de maio de 2014

Análise de campanha publicitária da Coca-Cola

Campanha publicitária a ser analisada:

Introdução

Para Orlandi, a Análise do Discurso é investigar “a língua funcionando para a produção de sentidos” no texto.  Para analisarmos o discurso, existem duas características importantes para utilizarmos como ferramentas de pesquisa: índices de valores ideológicos e características essenciais do discurso. (Orlandi, 1999, p.17)

Os índices de valores ideológicos são as mensagens passadas pelo discurso publicitário através de valores já estabelecidos na sociedade. Podemos observar estereótipos e convenções sócio-culturais. Já as características essenciais do discurso são uma série de objetivos que buscam ser cumpridos. Como estabelecer uma relação harmoniosa com as regras de um grupo social; possuí uma finalidade concreta; é uma ação; há interação entre o locutor e o interlocutor; está inserido em um contexto claro; existe um sujeito da fala; normas regem o discurso; e nunca está sozinho, sempre está na presença de outros discursos.

Assim, percebemos que o discurso está além do texto. Envolve a análise de outros elementos, por exemplo, o ambiente que está inserido. Com isso, analisaremos um discurso publicitário sugerido e utilizaremos as ferramentas já citadas.

Desenvolvimento

Ao analisarmos o discurso publicitário, deparamos com uma gota vermelha em que está escrito: “cada gota vale a pena”. Segundo o Dicionário Aurélio: “Pena²: 3. Piedade, compaixão, dó [...]”. Levando em consideração essa definição, e por ser uma campanha de caridade, o índice ideológico presente remete o sentido da palavra “pena” para, também, o de piedade. Não somente o da expressão “vale a pena”. (Ferreira, p.1527, 2009)

As gotas são vermelhas, pois, é a cor que representa o produto, no caso, a Coca-cola. O garoto está rodeado delas, e o valor ideológico disso remete às piscinas de bolinhas. Essas piscinas são brinquedos, em geral, ligados à felicidade das crianças.

O fato de o menino ser negro e o discurso publicitário ter o objetivo de arrecadar verba para instituições de caridade possuem uma relação. O senso comum, da sociedade brasileira, liga a imagem de uma pessoa negra à caridade. Pois, sabemos que a elite econômica brasileira é composta por uma maioria de pessoas brancas. Então, o contrário liga-se aos mais necessitados. Se compararmos outros discursos publicitários da mesma empresa, em que o objetivo não é a caridade, a maioria dos modelos são brancos. Podemos observar essa questão no seguinte discurso publicitário:

 


 No discurso publicitário em análise, há o enunciado: “Dignidade, auto-estima e respeito. Agora na versão lata, vidro ou tetra pak”. O índice ideológico presente nesse trecho refere-se ao refrigerante da Coca-cola garantir dignidade, auto-estima e respeito aos consumidores por meio do dinheiro doado às ações sociais através da compra do refrigerante e outras bebidas, como podemos ler na nota no final da imagem.

O discurso publicitário analisado obedece à organização para o gênero textual proposto, porque, possuí mais imagens do quê texto verbal; e a parte verbal está clara e objetiva. Ele é objetivo e destina-se ao público consumidor de refrigerantes. Há ação ao transmitir a mensagem diretamente ao interlocutor. Atende ao contexto que é envolto por obras sociais. Quem assume o discurso é a empresa Coca-cola. A linguagem atende ao público alvo. Já foram mencionados nos parágrafos anteriores os interdiscursos presentes no que analisamos.

Conclusão

Concluímos que o discurso publicitário possui vários índices ideológicos e que atende às características essenciais do discurso. A cor vermelha, o garoto em meio às gotas, a parte verbal, entre outras características. Foram analisadas e destacadas como índices ideológicos do discurso. Assim, percebemos o quão importantes são esses aspectos para a construção do discurso publicitário. Além da ação que é feita através da interlocução com o público alvo.

Referência Bibliográfica

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa, 4. ed. Curitiba: Ed. Positivo, 2009.

MENDES, Mírian Lúcia Brandão. Aspectos discursivos da língua. Belo Horizonte: Centro Universitário Newton Paiva, 2012.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 1999.



Nenhum comentário:

Postar um comentário